28.9.10

Artigo: O Manifesto Mais Importante da História (Paulo Malária)

Tenho fundadas suspeitas de que o Arquiduque Eberhardt VII da Prússia Oriental, cujo súbito passamento em 1653 é até hoje pranteado pelos admiradores do vinho licoroso e da cançoneta bávara pós-renascentista, não sucumbiu ao "Mal d'Écosse" conforme a versão oficial ainda vigente, mas foi vítima de uma sórdida trama palaciana urdida durante a malsinada convenção de Kœnigsburg.

É preciso que as pessoas denunciem esta farsa! Escreva para todos os jornais dizendo: "Eu refuto a pérfida intriga sobre a morte do Arquiduque Eberhardt VII! Há 357 anos somos enganados com mentiras!"

Estamos organizando um comitê pró-passeatas em favor da verdade histórica. Em cada bairro de cada cidade a passeata deverá reunir no mínimo 3000 pessoas e terá como tema "Desídia eterna aos Detratores do Nobre Arquiduque". Organize reuniões, prepare as faixas! Contamos com seu inestimável apoio.

Obs.: Nos termos da ementa cerimonial de 1835, aprovada por 3 descendentes diretos do Arquiduque, ao final de cada evento serve-se vinho licoroso com torradas de Erfurt aos nobres de mais alta linhagem, e todos os presentes entoam a cançoneta "Meus Serviçais me Amam", da larva do próprio Eberhardt VII. Você não deve descuidar desses detalhes, ou não será convidado(a) para a organização de nenhum outro evento arquiducal.

Vice-Conde Phodenbunden Von Merdenbosten
Assessor Cerimonial Pleno da Fundação Eberhardt VII na América Latina


Paulo Malária é compositor, tecladista e produtor da banda de rock Acidente.

Nenhum comentário: